5 de setembro de 2011

Mudar de nome aumenta suas chances de conseguir um emprego?


http://www.dagbladet.no/tegneserie/lunch/?1314396000


Traducão (tabajara) da tirinha:

- Você ouviu que pessoas que estão a procura de emprego com nome exótico estão sempre na parte de baixo da pilha?
- Então não é tão ruim que as pessoas achem um novo.
- Bom, Nico! Recebam bem Ola Nordmann. (Ola Nordmann é um nome usado como um "nome modelo" na propaganda de todos os cartões de banco, crédito, de mercado e etc, aqui na Noruega).
- Ele se chama brunost no nome do meio. (Brunost é o famoso queijo marrom noruguês, que só pode ser encontrado aqui).
- Então ele TEM que ser um cara legal.
A verdade é que sim, se você tem um nome exótico, suas chances diminuem e muito.

Ano passado eu frequentei um curso da NAV, um belo dia veio um português que está ha 21 anos morando na Noruega fazer uma palestra sobre o mercado de trabalho. Ele atulamente trabalha no RH de uma empresa que presta servicos de transporte. Ele foi muito sincero... Vou tentar reproduzir as palavras dele:  "Dizem que na Noruega não há discriminacão, MENTIRA!" Comeca pelo processo seletivo das empresas... Primeiro de tudo... Nós recebemos tantos curriculos, e obviamente temos tanta coisa pra fazer, que a metade dos curriculos da pilha vai parar no lixo, pra comecar reze para o seu curriculo não estar entre aqueles que foram parar no lixo. Depois vem a analise de curriculos, seu nome é exótico ao ponto de ser impronunciável (como Arquiteclínio Petrocoquínio), seu curriculo vai para o lixo na certa. Muito pela  questão da lingua, muitos empregadores tem medo de dar emprego a estrangeiros por não saber se a comunicacão será um problema futuro. Um pouco também pela cultura... um norueguês pode tirar até 5 pausas para fumar, mas acho que dificilmente deixariam os muculmanos rezar 5 vezes durante o dia, embora as vezes leve o mesmo tempo. Pois bem, o mais engracado foi ele falando de fotos... Eu acho que os curriculos devem ter fotos sim, principalmente se você é uma mulher jovem e bonita... rsrsrrssr.

Pense no desconforto de um empregador de fazer uma entrevista com uma pessoa que ele nem sabe pronunciar o nome, kkkk.  Acho até que mudar de sobrenome (para o de casada no meu caso, pq o meu nome é comum aqui, só escrito de forma diferente) me deu sorte, pq foi só eu mudar de sobrenome que eu consegui o emprego, rsrsrsrs.
Acho que entrar no mercado de trabalho pela primeira vez na Noruega é sempre o mais difícil... Você não tem experiência, você ainda não está fluente na lingua, sua rede de contatos é pequena, você não tem referências e por aí vai... Por outro lado, o trabalho duro dos estrangeiros está sendo reconhecido pelos noruegueses. Quem sabe essa tendência não comece a mudar...

Os que tem inglês como lingua materna, ou os que moraram por um bom tempo em alguns países onde o inglês é a lingua materna parecem ter uma certa vantagem em relacão aos outros grupos de estrangeiros... Esses muitas vezes conseguem emprego sem falar o norueguês. Conheci um inglês no curso da NAV que morava na Noruega ha 10 anos e não falava absolutamente nada de norueguês, ele disse que no trabalho todos queriam que ele falasse inglês, (o curso de norueguês não é obrigatório para alguns países, principalmente aqueles que tem o inglês como lingua materna).

Fica aqui a minha dica... Mudar seu nome é algo complicado e pouco lógico, então não ha muito o que fazer no seu caso... rsrsrs
Mas pense nos futuros filhos, que tal escolher um lindo nome que pode ser usado nos três países (Brasil, Portugal e Noruega?).

Karoline (lê-se Carolina) - Todo norueguês pronuncia o meu nome certo, mas escreve errado. Aqui quase não se usa a letra "c" e o "e" deles é pronunciado de forma tão aberta que parece um "a".

6 comentários:

Carolina disse...

Eu também acho que o nome dá uma ajudinha ou atrapalha na hora da seleção para emprego. Não tenho problema com o meu nome, que na verdade é Maria Carolina, Maria é bem comum aqui. E o sobrenome mudei depois de casada também.
Eu concordo totalmente que é inteligente colocar um nome "internacional" nos filhos, facilita a vida deles no futuro né.
Beijo

Daniela Pedrinha disse...

Eu mudei meu nome assim que peguei meu número pessoal, por uma questão pessoal mesmo. Queria ter o nome do meu marido, seja esse nome comum aqui ou não. Ele adotou o meu sobrenome tb, segundo ele para sair do nome "comum" que tinha antes. Juntando os nossos nomes ficou bem bacana e ambos temos o mesmo sobrenome, assim como nosso filho terá. Os 3 filhos que ele teve antes de casar comigo não carregam o nome dele e eu acho isso mto estranho e injusto.

Esposa não querer adotar o sobrenome do marido eu entendo, mas não entendo filhos só terem o sobrenome de um dos pais.

Vamos ver se o mercado me aceitará... pelo menos Daniela não é difícil de falar, Pedrinha é só um apelido aqui na net, meu sobrenome real é outro. ;)

Luciana disse...

Eu adotei o sobrenome do meu marido, depois tirei e adotei de novo. No período que tirei avisei na escola,na biblioteca, etc, e em alguns lugares eles não mudaram de volta pra meu nome de solteira. Por exemplo, na biblioteca disseram que iam deixar o sobrenome norueguês e assim ficou, também não importava muito.
As vezes me dizem : Você tem sobrenome norueguës, é casada com norueguês? Digo sim e vejo que as pessoas são mais simpáticas.
Bom, faz diferenca sim.
Ainda não procurei emprego, mas quando for procurar vou colocar só Luciana Håland, porque os outros nomes complicam, ninguém consegue falar mesmo.

Beijo

Anônimo disse...

Oi tia Carol!Pensando nisso eu ja mudei o nome do meu guri,afinal ele eh noruegues e nao precisa passar por discriminacao por ter um sobrenome latino ne?
Bjs
Susana

Carolina Krogedal disse...

Oi Carol! Eu sempre quis colocar o nome de uma futura filha de Catarina, no caso só vou ter que adaptar um pouquinho... acho que na Noruega não tem muita, mas sei que na suécia é comum, com k acho eu. Sendo nome "escandinávo" já ajuda. E obviamente quando estava a distribuir meus curriculos, omitia o Alves. Eu era pra ter mudado o meu nome no ato do casamento, mas por um mal entendido acabei ficando com o mesmo nome, depois troquei e renovei o passaporte, mas ainda não fiz a alteracão em nenhum documento do Brasil (só o passaporte). Eu tinha a opcão de Krogedal ou Gressløs, eu pensei bastante... Se o sobrenome do meu ex namorado, que era pedrazzi todo mundo errava na hora de fazer os cartões de crédito e etc, imagina Gressløs... então optei por Krogedal, que eu acho até que combina mais com o meu nome. E eu sempre quis um nome "exclusivo" agora tenho. Carolina Krogedal, a única! ha ha ha. O meu sobrenome faco questão que meus filhos tenham, eles podem fazer assim como eu, omitir na entrega dos curriculos, rsrsrsrsrs. Espero nunca me separar, mas caso ocorra, levo o nome comigo... ha ha ha. Na Noruega é permitido, acho que no Brasil tb.

Gilson Silva disse...

ola,antes de mais queria agradecer a todos pela opinião!!!!!eu gostava de um dia ir para noruega trabalhar,pelo o k eu sei é um pais que tem um bom nível de vida!!sou de Cabo Verde e estou em Portugal a 4 anos pronto a situação por aqui não esta nos seus melhores!!!o facto de preconceito acho que isso é por todo mundo mas isso a unica coisa a fazer é acostumar se com ela porque não se pode mudar aquelas pessoas que ja nasceram assim e que vivem assim..mais uma ves obrigado pela partilha de opinião...bjxxx

Palavra-chave

Follow by Email

Volta ao mundo em 80 anos :-)