7 de setembro de 2011

7 de setembro - Gratulerer med dagen Brasil!

Gigante pela própria natureza,

És belo, és forte, impávido colosso,

E o teu futuro espelha essa grandeza.

Terra adorada

Entre outras mil

És tu, Brasil,

Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo

És mãe gentil,
Pátria amada,

Brasil!



Querido Brasil,

Eu queria que você soubesse que eu nunca te abandonei,
Eu não fugi da miséria, eu não fugi da violência,eu não
fugi de nada, pq um filho verdadeiramente teu não foge a luta.
Esquecer você??? Jamais!!! Como esquecer teus
raios fúlgidos sobre minha pele morena?
Quantos dias inteiros não brinquei sobre os teus
campos risonhos, quantas vezes não dancei na chuva, e
não dormi na praia sob o teu céu,
risonho e límpido?.
E caprichaste na familia que me deste,
mãe, pai, irmãos, tios, tias, primos e primas
cheios de defeitos... mas que eu eu aprendi a amar
e que eu levo comigo sempre no peito.
Eu queria que você soubesse que eu vim por uma razão
muito nobre, vim por amor e por amor permaneco aqui.
Mas a minha felicidade não é plena,
me falta você! Daí eu choro, ainda não me
acostumei a viver com a saudade, o que fazer com esse imensurável amor que eu sempre senti
e sempre vou sentir por você? Apagar
da memória todas as alegrias
que me proporcionou, e
que se Deus quiser ainda
há de me proporcionar é impossível.
Ó Pátria amada, Idolatrada, no seu aniversário
te desejo, paz, saúde e um povo que
realmente acredite em você. Encerro dizendo
que morro de orgulho de ser tua filha, embora
as vezes seja rebelde como todo filho,
 nunca disse teu nome sem lancar
 um sorriso logo em seguida, pq  entre outras mil


                                                                       És tu, Brasil,

                                                                   Ó Pátria amada!


Carolina Krogedal

7 comentários:

Daniela Pedrinha disse...

Lindo post Carolina!

Que maneira linda de falar do nosso país, de dar os parabéns pela Independência, decidida há 189 anos por Dom Pedro II e mostrar que mesmo longe, continuamos amando nosso Brasil.

Larissa disse...

Carolina, muito lindo seu poema pelo aniversário da independência do Brasil. Também vim por amor, e por essa razão continuo aqui. Mas amo demais nosso Brasil, sinto uma falta sem igual. És um pedaço de mim, meu Brasil.

Beijo

Melissa disse...

Nossa...que post lindo, estou emocionada, caí no choro ao ler. Eu me sinto exatamente da mesma maneira que você se sente Carolina. Me sinto triste por estar aqui, por não poder ir à luta no lá nosso Brasil.Tem gente que diz que não sente saudade de nada do Brasil, só da família...Eu não sinto saudade só da minha família, eu sinto saudade do meu país também e dói muito estar aqui.Tô com um nó na garganta, não consigo nem escrever. Deixa o seu email em forma de comentário no meu blog,aí eu vejo e não aceito, deleto. Bom fds :) Melissa

Carolina Krogedal disse...

Eu sei que cada um aqui tem uma história de vida diferente pra contar... Mas o que eu tive foi um verdadeiro caso de amor com o Brasil, e principlamente com a minha cidade o Rio de Janeiro. Eu sinto falta de absolutamente tudo. Da comida, da música, do clima, das festas, da energia, da familia, dos amigos, da vida que eu tinha, tudo tudinho, nos menores detalhes. Eu não me arrependo de ter vindo, mas é doloroso viver longe de casa... A Noruega está sendo gentil comigo, mas será sempre "a casa dos outros"...

Um soneto de Luiz de Camões que eu amo:

Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;
É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;

Carolina Krogedal disse...

Ah Melissa, que bom saber que além de pensarmos muito igual ainda sentimos da mesma maneira. As vezes eu sei que pego muito pesado com a Noruega, mas é pra tentar freiar essa idolatria que o povo tem com a europa. O Brasil é um país jovem, que precisa de suporte e muito amor... O povo brasileiro está acordando, devagar mas está. Um país tão perfeito merece um povo mais consciente e participativo. Eu confesso que quando me mudei p/ cá era uma palerma. Hoje que eu tenho NECESSIDADE de ir pra rua protestar, botar a boca no trambone não posso. Eu chorava e escrevia o post. É engracado, pq toda vez que eu paro p/ escutar música do Brasil em casa eu choro... meu marido já sabe o motivo e vem correndo me abracar e dizer que eu posso visitar o Brasil quando quiser, que nós temos uma boa vida na Noruega (morre de medo que eu dê a louca e vá embora), o que ele não entende é que eu sou feliz aqui, mas não 100% pq metade do meu coracão e vida estão aqui, e a outra metade lá. Mas a cada escolha uma renúncia, isso é a vida...

Larissa disse...

Carolina, você falou tudo! O seu post já diz tudo mesmo. Infelizmente nessa instituição do krisesenter, pelo que me disseram é que a grande maioria são estrangeiras, principalmente da América do Sul. Muito triste, mas é a realidade por aqui pra muitos.
Bom você fazer essa advertência aqui no blog.
Beijo

Marcela Orsini disse...

QUE LINDO!!! Parabens pela criatividade. Estamos juntas na saudades e orgulho do Brasil.

Palavra-chave

Follow by Email

Volta ao mundo em 80 anos :-)