6 de janeiro de 2011

Discriminacão/ Racismo na Noruega


Imigrantes ou seres humanos, assim o Alex Falcão comeca o texto dele, que foi publicado no jornal norueguês "Aftenposten" no dia 3 de Janeiro de 2011.

Vou comentar um pouco sobre o assunto, após fazer uma traducão tosca com o meu norueguês tabajara.
O Alex fala sobre como é difícil ser um imigrante na Noruega, que apesar de todos os esforcos dele de se integrar na sociedade norueguesa, ele continua sofrendo preconceito por parte dos noruegueses que costumam dividir a sociedade em noruegueses e não noruegueses. Conta até que uma vez foi intimidado por um grupo de jovens em Oslo que gritavam "morte aos imigrantes". 
Concordo plenamente  quando ele diz que os livros escolares em que aprendemos o norueguês são praticamente uma lavagem cerebral, e que eles tentam de qualquer maneira abafar outras culturas, e também mesmo que mudássemos nossa cultura, ainda assim não nós colocariam em um mesmo patamar. Fala-se muito sobre integracão por essas bandas, mas nada de concreto é feito.  Eu não moro em Oslo, mas isso não faz muita diferenca... Me lembro que uma amiga minha me contou que uma menina se recusou a fazer dupla com ela em um exame de primeiros socorros da auto escola porque ela era estrangeira (geralmente minhas amigas que se parecem mais com paquistanesas tem mais histórias para contar sobre precnceito, paquistaneses são tão bem desejados na Noruega, como brasileiros em Portugal). É bem verdade que algumas culturas também fazem questão de se isolar, mas pqp, eu vivo ha quase 3 anos  na Noruega e só tenho UM amigo norueguês (e acho que nem deveria contar, pq ele ama o Brasil mais que tudo, já é quase um de nós)!!! Mas é por isso que eu parei de arreganhar os dentes para todo estrangeiro que visita o Brasil, pq lá eles são tratados a pão-de-ló, mas quando voltam p/ casa tratam os estrangeiros como lixo. Mas uma coisa eu tenho que admitir, eu ainda não senti na pele essa discriminacão, acho que por ser muito exótica eles ficam confusos, e uns até gostam... pode ter 500 mil pessoas na plataforma de trem, mas os noruegueses vem pedir informacão justamente a mim (até pq norueguês é mais perdido que cego em tiroteio, muito mais certo perguntar para um estrangeiro). O fato de trabalhar lado a lado com eles, exercendo a mesma funcão tb me faz me sentir um pouco melhor, eles são muito bons e pacientes comigo, veremos até quando :-). Ahhhhhhhhhhhhhhh sim, eu também sou muito distraída, e geralmente sempre ando falando pelos cotovelos seja pelo celular ou com as amigas, então não me ligo muito nas coisas :-) Mas que existe racismo e discriminacão na Noruega, ahhhhh isso existe e muito.

13 comentários:

Carolina Krogedal disse...

Agradecimento especial ao senhor Anders Bødal que gentilmente me emprestou o artigo, por isso ele está assim parecendo que saiu da boca do boi :-)

Bete Strøm disse...

oie td bem?
Racismo tem em quaisquer lugar do mundo, porque seria diferente na Noruega? Erra quem acha que esse país é o exemplo do mundo...
Logo estarei ai, e preparadissima, para sofrer isolamento e até mesmo discriminação, vivo isso na minha casa que é Brasil quem dirá em terras estrangeiras...bjs

Carolina Krogedal disse...

Que facam comigo, eu posso ficar chateada mas vou aceitar e me conformar, mas se fizerem com as minhas futuras crias, ahhhhhhhhhhhhh o bicho vai pegar!!!!!!!!!!!!

Daniela Pedrinha disse...

Preconceito existe em todo canto, isso depende mto da cabeça de cada um, da maneira como vêem os outros. A intolerância com as diferenças é uma das coisas mais feias e que mais isola..

Eu ainda não fui vitima de preconceito, vamos ver depois que começar o curso. Uma colega brasileira, teve problemas com uma menina no curso, brasileira como ela. Isso sim é bem estranho né?

Anônimo disse...

o que eu tenho para falar ou lembrar, é que o racismo está muito ligado as diferenças econômicas de nações.O Brasil está crescendo, avançando e muito.Somos hoje a sétima economia do planeta.Acredito que os noruegueses como os americanos já estão passando a olhar o povo brasileiro de maneira diferente, graças o seu aumento no grau de desenvolvimento.Pena que a maioria das mulheres que vão morar na noruega por algum motivo(casamento,etc.);não estejam preparadas para mostrar a verdadeira cultura e identidade brasileira,pois geralmente, tal como os noruegueses desejam ,são de classes baixas,assanhadinhas e submisssas.uma mulher norueguesa, jamais será submissa. A SUBMISSÂO ESTÁ LIGADA AO GRAU DE DESENVOLVIMENTO DE UM POVO E O BRASIL JÁ ESTÀ DANDO SINAIS QUE ACABARÁ COM ISSO.IR MORAR NA EUROPA NÃO MAIS COBIÇARÁ NINGUÉM,POIS OSEU PARAÍSO SERÁ AQUI.

Carolina Krogedal disse...

Concordo em gênero e número quando você diz que o racismo está diretamente ligado as diferenças econômicas no mundo e que o Brasil é o país do futuro, passando disso eu já não concordo com mais nada... O que você chamaria de verdadeira cultura e identidade brasileira? As linguas românicas surgiram do latim vulgar, ou seja, do povão "falando errado". O samba que hoje é considerado uma das principais manifestações culturais populares brasileiras foi inicialmente criminalizado, pois a classe média era super preconceituosa... E a capoeira??? Direto das senzalas para o mundo... Viva a "classe baixa"!A maioria dos noruegueses não desejam mulheres submissas, até pq as brasileiras que eu conheço de submissas não tem nada. Acho que as pessoas tem uma visão muito deturpada da europa, e muito preconceituosa quanto a "classe baixa no Brasil". Pois os noruegueses tem tudo o que o dinheiro pode comprar, mas morrem de inveja da alegria de viver do povão. Ahhhhhhhhhhhh falei! Minha mãe e tios foram muito humildes, através dos estudos subiram de vida e hoje vivem muito bem, não venha de preconceito contra a "classe baixa" não!!!! Se quer colocar culpa em alguém coloque nos noruegueses pelo encantamento que eles tem com o povo do Brasil. Os noruegueses gostam dos brasileiros sim, como diz meu marido, ser brasileiro é ser COOL, o problema é quando somos confundidos com povos de outros países... e na maioria das vezes eles não nos dão a oportunidade de dizer quem somos e porque estamos aqui. Vamos parando com essa mania de culpar a classe mais desfavorecida por tudo!!!

Anônimo disse...

Discordo,do fato de que estrangeiro no Brasil e tratado a pao de lo.
O fato de morar no Brasi,com um marido Europeu,da parte Mediterranea,me fez ver esse assunto,com lentes de aumento.
O estrangeiro no Brasil,sofre muito com preconceito sim,sim somos um povo muito preconceituoso e falso moralista.
Essa de que nos no Brasil,somos bonzinhos,acolhedores e etc,ja caiu por terra.
Vi preconceito por parte de policia Federal,seja pela mentalidade pequena deles,ou por colocar todos na mesma sacola.
Vi pessoal de cartorio,dificultar as coisas,de formar proposital.
Vi erros grotescos,tudo por ser tratar de um estrangeiro,que estar querendo viver no Brasil.
Turistas ou nao,o estrangeiro chama a atencao,de picaretas,de gente de ma fe,que muitas vezes,se aproxima na tentativa de tirar proveito.
Eu poderia,falar muito mais do assunto,vivido na propria pele,mas que hoje somos tarimbados,e tiramos tudo de letra.
Entao,iria ficar enorme,se eu for falar de tudo,relacionado ao assunto,mas tratado a pao de lo,nao e bem assim nao...
Fica ai dica,para quem pensar que a vida de estrangeiro no Brasil e facil.

Carolina Krogedal disse...

Eu estou falando de gente de bem, do povo em geral, ai vc vem me falar de marginais, policiais burocratas, e pessoas de má fé... Eu não falei que a vida do estrangeiro no país é um paraíso, mas a populacão em geral, ainda mais em pequenas cidades tem muita curiosidade, querem saber mais, ter contato, agradar. Eu vi isso em relacão ao meu marido. Aqui eles também cometem erros grotescos, e fazem isso todos os dias. O Meu visto por exemplo levou mais de quatro meses... quando meu marido ligou p/ saber descobriu que a papelada estava travada pq o policial fez ele pagar a taxa errada, ao invés da taxa de primeiro visto (que é maior), o policial fez ele pagar uma taxa de renovacão de visto. O erro foi deles, e se o meu marido não tivesse ligado talvez o meu processo estivesse lá até hoje. Eu tenho uma amiga que esperou pelo visto durante um ano, com todos os papeis certinhos!!! Os cartórios do Brasil erram muito por ignorancia, as vezes não é maldade, as vezes eles não sabem mesmo. Mas como justificar os erros da policia daqui que fazem isso TODO santo dia??? Pq aqui o que mais tem é estrangeiro. Infelizmente burocracia e erros por parte dos cartórios não acontecem só com os estrangeiros... Eu mesma morri em uma grana por nada, por uma informacão errada que recebi no cartório quando fui fazer minha transcricão de casamento. E os brasileiros estão cansados de serem humilhados e sofrerem maus tratos pela policia, isso nao é um privilegio só dos estrangeiros. Meu pai mesmo estava indo para o trabalho e teve todos os pertences que estavam na sua bolsa jogados no chão, os policiais só o deixaram em paz quando viram o cartão de trabalho da petrobrás, depois disso ele nunca mais pegou ônibus, ia até na padaria de carro. Se acontecesse só com estrangeiros eu podia dizer que é preconceito, mas como acontece com todo mundo...

Clarissa disse...

Ei! Eu sou irmã da blogueira, cheguei aqui pelo blog da minha filha e adorei os textos. Sobre a discussão a respeito do modo como brasileiros tratam os estrangeiros, queiram me desculpar, mas o Brasil é diferente, sim. Não digo que "arreganhamos dos dentes" nem que sejamos todos simpáticos em relação aos estrangeiros (até porque, nem todo mundo é simpático de um modo em geral...), mas o fato é que, no Brasil, com poucos anos de convivência, o estrangeiro se torna "o brasileiro que nasceu noutro país". Se aprender a falar a língua e tiver filho com brasileiro(a) então... o país tem uma cultura que absorve quem é de fora. Como brinca um amigo meu, o chinês, que vem de um povo bem fechado, quando chega aqui só se casa e trabalha com integrantes da sua comunidade. No segundo ano aqui, contrata uma brasileira para trabalhar no balcão da lojinha dela. No terceiro ano, tá amarrado nela! Seja angolano, norueguês ou porto-riquenho, a aceitação da pessoa nos grupos depende muito mais de ter uma personalidade cativante do que ter pelas origens. Gringo divertido é melhor companhia que brasileiro chato. Beijos e parabéns pelo blog.

Carolina Krogedal disse...

Que bons ventos a trazem aqui minha irmã... podia aproveitar e consertar os meus erros de português, hein, hein? rsrsrsrs.

Cassiana Martins disse...

como te entendo !estou na Noruega há cerca de um ano e desenrasco-me com o norueguês.
Desisti duas vezes da escola e não pretendo lá voltar, é realmente uma lavagem cerebral.
Vocacionado unicamente para refugiados, até os textos focam a vida quotidiana dos refugiados, e não para quem realmente quer aprender uma língua nova.

Gustavo Schultz disse...

Eu fiz um intercâmbio de 6 meses (18anos) em uma universidade em Oslo, assim que cheguei a norueguesa responsável por me receber exclamou: Nossa! vc é branco!?! me separaram dos grupos estudantis de origem 'asiática' como costumam dizer (muçulmanos) e me disseram p'ra me integrar o máximo possível e evitar 'guetos'... tah, na univ. geralmente as pessoas são mais abertas, mas eles me trataram mt bem, até mesmo tive um caso de 'verão' (verão noruegues é brincadeira) com uma loirinha linda que queria me converter à fé Luterana rsrs Eles vieram me visitar aqui em Floripa e sempre nos falamos (não me converti à fé luterana, mas nos tornamos amigos até hj). Não consideraria morar em Oslo, gosto da minha vida aqui no Sul, mas mt dos imigrantes que tive contato, são 'carrancudos' fechados, cara feia tipo, vou te comer! é estranho até mesmo p'ra o Brasil, acredite!

JOAO GABRIEL Santiago disse...

Oi tenho muita vontade de fazer intercambio na Noruega e na Suécia as ja to quase desistindo depois do que vi na internet sobre os ataques aos imigrantes e negros :/ O que voces acham q eu devo fazer???

Palavra-chave

Carregando...

Follow by Email

Volta ao mundo em 80 anos :-)